segunda-feira, 16 de maio de 2011

Blogagem Coletiva - Fases da Vida - Adolescência

A adolescência é sempre uma fase muito difícil na vida das pessoas. Penso que pelo fato de nos sentirmos "donos do mundo", achamos que podemos tudo, nada nos afetará, que somos fortes o bastante para parar quando quisermos  e aí percebemos o grande engano...
Aos 13 anos, meu filho vivia brincando com bonequinhos, me pedia para fechar a porta  do quarto dele, no caso de alguém chegar para não vê-lo brincando com bonecos de ação, sentia vergonha. Aos 15 anos estava envolvido com drogas e namorando uma menina 2 anos mais nova que ele. Quando eu descobri o envolvimento dele com as drogas, comecei a me perguntar, como que uma criança educada brincando sempre no quintal, ao olhos de mãe, pai, tios, uma criança muito amada e querida podia está trilhando este caminho, muitas vezes sem volta?
Após a incredulidade a ação. A partir do dia em que soube, parei de dar dinheiro a ele, minha irmã me perguntou se eu não tinha medo que ele viesse a roubar para sustentar o vicio. Eu respondi que se isso acontecesse ele teria que responder pelas consequências, pois eu nunca o ensinei a roubar, muito pelo contrário ensinei-lhe o que aprendi, "o que não era meu, não me pertencia". Parece que os meus ensinamentos surtiram efeito, ele não roubou. Quando, aos 18 anos incompletos ele veio me dizer que a namorada e ele teriam um filho, disse para que fosse trabalhar para sustentar a familia, eu os ajudaria no que pudesse, mas, não teria a responsabilidade de cuidar dele, da mulher e do filho.
Neste dia, eu tomei a decisão mais acertada da minha vida e da vida do meu filho, pois ele foi trabalhar e trabalha até hoje. Aos 31 anos ele é pai  de Nicollas com 13 anos e de Nicolle com 8 anos. Abandonou todos os vícios, inclusive o do cigarro, para não dar mal exemplo para os filhos. Há 3 anos concheceu a Cristo e o catolicismo, fez a primeira comunhão, se crismou e hoje é catequista. Eu costumo dizer que ele é um sobrevivente. Meu filho é um vencedor!

26 comentários:

  1. Olá, querida
    "Na ternura de um amanhecer,
    Eu observei a beleza do orvalho".
    (Sandra)

    Estou aqui chorando por ver em vc a mãe "ideal"... que ama e é firme... é difícil ser boa quando os filhos não saem como a gente quer e aí vc poderia ter tido outro comportamento e magoado o seu filho para sempre...
    Parabéns pela sua competência, amiga!!!
    Faltam-me palavras, foi muito comomvente o seu relato e sincero...
    Outro parabéns por ser franca e não temer julgamentos alheios que é o que mais encontrmaos por aqui também... infelizmente!!!

    "...é o molhar do orvalho quem vê meus passos...
    é minha vida me chamando pra viver"
    ( Fractais de Calu)

    Tenha um excelente Domingo de paz e alegria.
    Bj com gosto de adolescência (o lado bom dela).

    ResponderExcluir
  2. Já registrei sua participação.
    Que lindo depoimento! Você foi bem decisiva. Muitos pais passam as mãos sobre os filhos e ficam sustentando comportamentos que serão prejudiciais a eles mesmos mais tarde.
    Ainda existe esse pensamento de que comigo não vai acontecer nada, eu posso tudo, não é mesmo?
    O mais importante, na minha opinião, é saber tirar lições de vida de tudo que passamos. O que está feito, está feito, é passado.
    Imagino a satisfação por ter contribuído para a tomada de decisões dele e o resultado ter sido esse!
    Muito obrigada pela adesão e tenha uma ótima semana!

    ResponderExcluir
  3. Virgínia, que emocionante o seu post e sua coragem de mãe em publicá-lo. Deus seja louvado pelo final tão feliz. Que graça e que bênção vc alcançou. Mãe de joelhos, filho de pé! Abraço grande!

    ResponderExcluir
  4. Emocionante teu depoimento e essa fase é complicada mesmo.

    Foste firme sem deixar de mostrar amor. Lindo e que bom, tudo acabou bem! beijos,chica

    ResponderExcluir
  5. Olá Virginia, muito me emocionou seu post, não pelo que aconteceu com seu filho, mas sim pela sua garra, força e discernimento para contornar toda a situação e ainda se manter de pé.
    Imagino o que toda essa fase não te dilacerou por dentro, mas você foi forte e com certeza sua fé em Deus a amparou, hoje você colhe os frutos de toda sua perseverânça.
    Um grande abraço!

    ResponderExcluir
  6. PARABÉNSSSSSSSSSSS!!!!Ele venceu com a ajuda de Deus,mas sobretudo com sua postura.Bjsssss no coração;

    Minha participação está no blog Rumos Libertadores: http://rumoslibertadores.blogspot.com
    Comente e concorra a um livro pela loteria federal ,até o dia 28/05,A SUA ESCOLHA!!SE QUISER SEGUIR,POOOOOOOOOODE!!!!E EU AGRADEÇO!!!

    ResponderExcluir
  7. Fiquei super emocionado como contou desta maneira, firme e corajosa.Eles podem até se desviar do caminho, mas os princípios, os valores eles teve na infância, isso conta muito.E hoje que bela lição, ser catequista.
    Parabéns pela sua iniciativa.
    Paz e bem

    ResponderExcluir
  8. Virginia,

    Você disse tudo: Foi a melhor decisão que você tomou. Deus lhe iluminou.
    Você soube dizer "não", por amor. Isso é lindo.
    Thiago é realmente um vencedor e você vitoriosa, em Cristo.
    Fiquei muito feliz quando soube da conversão dele e de estar seguindo na caminhada.
    Deus é fiel, sempre!

    ResponderExcluir
  9. Minhas amigas, vocês não sabem como a palavra de vocês me conforta. Foi um período muito difícil mesmo. Hoje ao lembrar-me ainda me emociono, mas, graças a Deus tudo passou. Obrigada pelo carinho e beijos a todas.

    ResponderExcluir
  10. Estou emocionada, tem coisas na vida que infelizmente não estão sobre o nosso controle, que eu chamo de controles imperfeitos, até que ponto temos o controle da vida? Foi muito legal você compartilhar conosco, imagina estou me preparando para essa fase da vida do meu filho, hoje ele está com 12 anos, assim a gente vai ficando mais esperta, aprendendo. Agora o mais importante é conseguir aprender com os erros, é a subida. Com amor Eliane

    ResponderExcluir
  11. Virginia,
    me arrepiei com sua história de vida.
    Fico por demais feliz com seu sobrevivente!
    Meu primeiro namorado caiu na droga e de lá só saiu para a bebida. Foi muito doloroso para mim ter de passar ao próximo namoro pois gostava dele pra caramba mas nunca fui de me drogar e não estáva de acordo com o que ele fazia.
    Apesar de toda a minha rebeldia, eu era uma menina muito responsavel.
    Beijinhos,
    Rute

    ResponderExcluir
  12. Rute, eu também fui muito rebelde, mas, não passei do cigarro. Hoje em dia, parei de fumar, graças a Deus e nunca bebi bebida alcóolica, não gosto. Fico triste pelo o que aconteceu ao seu primeiro namorado, pena que ele não conseguiu se livrar de algo que só destrói. Beijos.

    ResponderExcluir
  13. Virginia, obrigado, obrigado, você não tem ideia do bem que me fez. Com amor Eliane

    ResponderExcluir
  14. Virginia,
    também me emocionei com o seu post, acho que por ser o primeiro que vi falando sobre o que mais vejo na televisão, e relatada por mais uma mãe guerreira, e que Graças a Deus, pode se dizer que teve um final diferente....um final feliz.
    Deus abençoe a sua família.
    beijos

    ResponderExcluir
  15. PARABENS PELA POSTAGEM E PELA FAMILIA!

    ResponderExcluir
  16. Obrigada a todos pelo carinho. Foi uma fase bem difícil, mas, Graças a Deus, passou!

    ResponderExcluir
  17. Humberto, obrigada. Um beijo para você também.

    ResponderExcluir
  18. Virginia, temos algo em comum, sou católica praticante, se quiser em outra ocasião podemos trocar experiências, meu e-mail está lá no meu perfill.
    Venho agradecer sua visita e comentário gentil lá na Blogagem Coletiva, adorei seu blog e já sou sua seguidora também.
    Um grande abraço.
    Paz e bem!

    ResponderExcluir
  19. Bela experiência! Mostra que a semente foi lançada, e quando Deus entra em ação ninguém pode detê-lo! Parabéns pela família abençoada!
    Um bejim, Vinni

    ResponderExcluir
  20. Virginia, que bela história e com um final prá lá de feliz!Você foi uma mulher de coragem e uma mãe batalhadora e firme! Gostei muito de ler a sua participação, é um exemplo para nós, mães!
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  21. Q bela história. Vc realmente foi muito sábia nas suas decisões, o q salvou seu filho de tomar um caminho pior. As mães tem a sensibilidade de fazer essa retomada e redirecionada. E vc o fez muito bem. Parabéns! Muita paz!

    ResponderExcluir
  22. Olá Virginia.
    Obrigada pela visita no meu blog, vou acoppmpanhá-la também. Imagino que não foi fácil para vc passar por tudo isto, mas vc foi firme nas decisões, que o ajudaram muito seu filho. Com fé e perseverança venceram, e a graça de Deus se derramou em suas vidas. Que Deus proteja sempre sua família.Bjs.

    ResponderExcluir
  23. Impressionante sua história, Virgínia !
    Como v. foi corajosa no momento de mostrar o caminho correto para seu filho ! É muito difícil tomar essas decisões, e você teve êxito.

    Parabéns pelo emocionante texto.

    Beijo

    ResponderExcluir
  24. Obrigada, minhas amigas, pelos recadinhos. Beijos.

    ResponderExcluir
  25. Olá Virgínia.
    Você postando na BCFV, sobre a adolescência de seu filho, está ajudando muitas pessoas.
    Infelizmente, a decisão que você tomou e que Graças a Deus deu certo, não serve para todos, mas você mostrou que conhecia seu filho. Que Deus continue com você e sua família.
    Também estou me abancando por aqui.
    Beijo
    Maria Luiza (Lulú)

    ResponderExcluir

O Arte Livre Vimajê fica muito feliz com o seu comentário.
Quando a curiosidade mata um gato. Não me deixe morrer. Muito obrigada pela gentiliza. Abraços.

Related Posts with Thumbnails