quinta-feira, 5 de maio de 2011

Desapego, organização espiritual

Assistindo ao programa da Ana Maria Braga( um programa de variedades) de quarta feira passada, através de uma matéria sobre organização (desorganização) percebi o quanto podemos melhorar em relação a guardarmos coisas das quais não precisamos.  Observamos que muitas pessoas fazem isso. Existem àquelas pessoas que guardam o vestido por 10 anos esperando emagrecer para voltar a usá-lo, outras não conseguem se desapegar da camisa de pagão de seu filho, hoje com 60 anos. (Eu guardo uma camisa de crochê de lã que avó paterna do meu filho fez para ele há 31 anos, e para emprestá-la  para o meu sobrinho neto este ano foi um sacrafício interior), e no que isso resulta? Em uma casa cheia de entulho, que acaba causando danos a você e a quem está ao seu lado.  Houve o caso de um casal que o marido teve que ceder o seu lugar ao lado da esposa para as "coisas" que ocupavam a cama. 
Mesmo que não tenhamos uma casa luxuosa, podemos ter ambientes acochegantes e organizados como o da postagem a seguir.

Hoje, o meu propósito, é mostrar que não é necessário muito para deixar um ambiente bem organizado.

10 comentários:

  1. Muito bom esse post!
    A gente tem mania mesmo de guardar o que nãointeressa mais.
    Eu não guardo, não. Guardo somente o que vou usar. Não tenho muito espaço, então isso me obriga a ser menos apegada.
    Beijão e ótima tarde!

    ResponderExcluir
  2. Sandra, se eu tiver coragem um dia vou fazer uma postagem das coisas que guardava, fotografei tudo, mas, não fico a vontade ainda para mostrar. Estou fazendo o tratamento para me desvencilhar das coisas que não me servem. Talvez a minha postagem tenha sido escrita para mim mesma, essas coisas que fazemos sem entender bem. Beijos.

    ResponderExcluir
  3. Eu não tenho muito apego as coisas, mas fico impressionada como de um mês para o outro já se acumula coisas, como o apartamento é pequeno se não tiver usar tem que sair, estava com mania de levar tudo para a outra casa, mas em janeiro dei uma limpeza lá, acho que os lixeiros ficaram apavorados. Bjs Eliane

    ResponderExcluir
  4. Olá, Virginia, gostei muito da mensagem que publicaste, mas é muito difícil nos separarmos de certas coisas. Acho que nem 8 nem 80. Também não gosto de ver uma casa totalmente despida, sem nenhum objecto com a nossa história. É claro que guardar contas de electricidade com 20 anos, ou 50 pares de meias rasgados não é necessário...
    Tudo com conta e medida, certos objectos tem o seu significado e lembram-nos coisas boas de nossa vida, porque não guarda-los.
    Beijinhos

    ResponderExcluir
  5. É verdade...Eu não acumulo tralhas...Não gosto de ver nada estagnado...renovo, dou, faço e aconteço...rsrs beijos,chica

    * Em tempo> de tralhas tenho eu,rsrsr

    ResponderExcluir
  6. Virginia,

    Quando me desapeguei de coisas materiais, doei muita coisa. Mas depois que aprendi a reciclar, até me arrependi..kkkkkk Já era, não posso pegar de volta.Rs Era só pintar que não iria lembrar de onde vieram.Rs
    Falando sério agora: Eu colecionava até pedrinhas. onde ia levava uma pra casa. Estavam dentro de uma linda taça, que doei. (acho que estava doida).rs Mas isso incomodava tanto a Patrícia, que ela me pediu pra jogar fora. Ela dizia que eu conversava com aquelas pedras e ficava triste, pois me traziam lembranças.Rs
    Esse post me fez lembrar do texto de Carlos Drummond de Andrade, "Faxina da Alma". Essa é a melhor faxina que devemos fazer.
    Fico feliz pois percebo que você está dando a volta por cima de muitas coisas.
    Mostra pra nós. Aqui, somos todas iguais, somos livres, podemos ser nós mesmas.
    Amei o post e a imagem também.
    beijos

    ResponderExcluir
  7. Olá, amigas, bom dia, obrigada pela força. Gosto muito quando falo com vocês. Beijos.

    ResponderExcluir
  8. Virgínia,
    Costumo assistir a um programa da net chamado Acumuladores.
    É incrível a dificuldade, a angústia das pessoas para conseguir abrir mão de um bichinho de pelúcia, por exemplo, que foi dos filhos e eles hoje são adultos.
    Esse programa mostra casos bem sérios, de casas onde mal se pode andar, de tantas coisas pelo chão, empilhadas.
    Se a gente pensar bem, guardadas as devidas proporções, todos podemos ser acumuladores. Mas precisamos refletir e priorizar, não é mesmo?
    Que bom você ter procurado ajuda, porque será um alívio.
    Muito bom esse assunto.
    Bom final de semana!

    ResponderExcluir
  9. Acho esse processo dificil e dolorido, o desapego. Quando mudei pra ca (Inglaterra) que pude ver o que realmente precisamos. Minha conclusao e' de que pecisamos de roupas que servem e sapatos do dia dia. Aqui vivo jogando coisas fora. Meu marido com mania que vem da mae dele de ate guardar caixas de eletronicos. Moramos numa casa de 100 anos bem simples e sem duvida organizacao e' mais importante do que moveis caros.

    ResponderExcluir
  10. Olá amiga nossa eu também assisti a este progarma foi muito bom pois eu tenho apego ainda há alguns objetos
    Parabéns pelo seu blog muito lindo impossivél não segui-lá aparece pra uma visiitnha.
    Bjs da Ro.

    ResponderExcluir

O Arte Livre Vimajê fica muito feliz com o seu comentário.
Quando a curiosidade mata um gato. Não me deixe morrer. Muito obrigada pela gentiliza. Abraços.

Related Posts with Thumbnails